Evento: Dimensões Estéticas da Mente - Visão Binocular 29/11/22 - 20h

“Visão Binocular” é um ciclo de eventos da Escola Paulista de Psicanálise, onde um integrante da Escola e um convidado tecem seus comentários a respeito de um determinado assunto, abrindo espaço para um proliferar de novas ideias, que podem ser colocadas em trânsito e pensadas por todos nós, mantendo o espírito de um não entendimento, posto que o entender colapsa as infinitas possibilidades do “infinito informe” (Milton).

Leia mais
XII Jornada EPP/Ékatus - A Sessão de Análise 10/12/22 - 09h às 18h (sábado)

Em que consiste uma sessão de análise? Quem faz análise? Como é feita? Para que? São questões que, se estamos em uma conversa entre colegas psicanalistas, não demandariam maiores explicações – e é justamente nessa hora que começam os “jargões, ou palavras mortas” e se instala a Babel entre os psicanalistas, pois existem tanto variações entre as chamadas “escolas” psicanalíticas, quanto entre os próprios psicanalistas.

Leia mais
Evento: A relação entre a aleatoriedade e aquilo que funciona - (realiz. em 30/08/22)

Qual é a relevância da necessidade humana de estar no controle para uma discussão sobre padrões aleatórios? A questão é que se os eventos são aleatórios, nós não estamos no controle, e se estamos no controle dos eventos, eles não são aleatórios. Portanto, há um confronto fundamental entre nossa necessidade de sentir que estamos no controle e nossa capacidade de reconhecer a aleatoriedade. Leonard Mlodinow - Livro – O andar do bêbado

Leia mais
Alice no país das maravilhas: matemática, lógica e psicanálise (realiz. em 15/02/22)

O objetivo desse encontro foi conhecer a matemática, lógica do nonsense e questões psicanalíticas que o Alice e a biografia Lewis Carroll despertam. Segundo o escritor, esse seu trabalho foi concebido para ensinar, de forma divertida, uma disciplina que julgava bastante importante: a lógica. “Eu reivindico, para a lógica simbólica, um lugar muito alto para as recreações que têm a natureza de jogos e quebra-cabeças”. Os livros de Lewis Carroll, sobretudo os da Alice, têm despertado curiosidade ao longo dos anos.

Leia mais
Evento: Do caso clínico à notação infinitesimal um percurso (possível) na psicanálise (realiz. em 28/06/22)

Como notamos e comunicamos para nós mesmos e aos nossos pares nossa experiência como psicanalista? Na esteira das descrições de casos clínicos do século XIX, Freud criou uma forma única de publicação até então: o caso clínico em psicanálise, acusado por alguns de se situar entre a descrição de um caso e o exercício da literatura. Melanie Klein seguiu essa forma de publicação, de uma forma a transformar o caso clínico em um modelo psicanalítico.

Leia mais