XI Jornada da Escola Paulista de Psicanálise e do Instituto Ékatus: O lugar do analista na teoria psicanalítica - 02/07 - 09h

O que da teoria dos grandes autores da psicanálise vive em nós hoje? Qual é o lugar do analista praticante nessa relação com o legado que esses grandes autores nos deixaram? Como usamos esse legado? Deixamos espaço para o inédito? O inaudível? O incrível? O impensado? O impensável? Nós mesmos? O que virá depois?

Essas são algumas das perguntas que nortearão a nossa XI Jornada, dando continuidade ao trabalho iniciado em nosso dois primeiros Colóquios de 2022 (sobre a supervisão e a análise do analista) e nos propondo a pensar e discutir o tripé psicanalítico na atualidade. Parafraseando Bion: “estou muito curioso para saber o que vou falar hoje”. Para essa jornada delineamos um espaço e disponibilizamos um continente para que o grupo possa pensar as questões levantadas. 

Ela será dividida em três blocos dedicados a herança de Freud, Klein e Bion e mais um bloco para discutir o lugar do analista praticante frente a esses autores.

Data/horário: 02/07/2022 - 09h às 18h (sábado) - Gratuito

Convidados: Júlio Conte é psicanalista, médico, diretor de teatro, dramaturgo, ator e escritor. Membro pleno do Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre e membro fundador do Instituto W.R. Bion, Porto Alegre. Transita de forma atuante entre a psicanálise e o teatro. 

Organizou Cadernos de Bion volume 1 e volume 2, editado pela Editora Escuta – São Paulo, 1997 e 1999.   Coautor de W.R. Bion – Novas Leituras em dois volumes; A Psicanálise: dos Modelos Científicos aos Princípios Ético-Estéticos(volume I, 1999) e A Psicanálise: dos Princípios Ético-Estéticos à Clínica (volume II, 2003), editado pela Companhia de Freud, Rio de Janeiro. Coautor de O Objeto Psicanalítico (2011), com Arnaldo Chuster e outros colegas, lançado no Encontro Internacional de Bion, realizado em Porto Alegre e organizado pelo Instituto Bion em 2011. Possui artigos publicados na Revista do CEP de POA, na Revista Percurso (São Paulo) e na Revista do Instituto Bion, de Porto Alegre.

No teatro, foi o criador do maior sucesso teatral do Sul do Brasil, Bailei na Curva, que se mantém em cartaz há 35 anos e é um dos textos brasileiros mais encenados em todo o território nacional. Autor de dezoito obras teatrais, dentre as quais se destacam Beckett-Bion: Gêmeo Imaginário, Se Meu Ponto G Falasse, Não Pensa Muito Que Dói, Pedro e a Girafa e O Rei da Escória.

Martha Chagas é psicanalista, membro pleno, coordenadora de seminário e supervisora do Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre (CEP de PA). Coordenadora de seminário e supervisora no Instituto Contemporâneo em Porto Alegre.

Ignácio Gerber é psicanalista atuante em São Paulo. Membro efetivo e docente na Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. Acompanha as ideias de Bion desde os anos 80, tendo artigos e livros publicados no Brasil e no exterior, sendo o livro mais recente “Por que Bion”, em colaboração com Luís Cláudio Figueiredo. Está programando este ano o lançamento de “Inconsciente Nuvem Infinita”, pela editora Blucher. É membro fundador do Cetrans – Centro Brasileiro de Transdisciplinaridade. Violoncelista e Regente de Coral.

Ale Esclapes é Psicanalista, professor, escritor e diretor da Escola Paulista de Psicanálise-EPP e do Instituto Ékatus de Psicanálise. Autor do Livro "A pobreza do Analista e outros trabalhos 1997-2015" e organizador da Coleção Transformações & Invariâncias.

Programação:

09:00hs – 11:00hs – O que da teoria freudiana vive em sua clínica hoje?  – Júlio Conte (CEP de PA)

11:15hs – 13:15hs – O que da teoria kleiniana vive na sua clínica hoje?  – Martha Chagas (CEP de PA)

13:15hs – 14:45hs – Almoço

14:45hs – 16:45hs – O que da Teoria de Observação de Bion vive na sua clínica hoje?  – Ignácio Gerber (SBPSP)

16:50hs – 18:00hs – O lugar do analista na teoria psicanalítica – Ale Esclapes (Instituto Ékatus)


Coordenação: Grupo Ateliê de Ideias - Maria Foster, Fernanda Hisaba, Lilian Afonso, Sueli Matsuki, Tatiana Costa e Fabiana Tessaro.

Evento online, gratuito e realizado por videoconferência - necessária inscrição prévia - número de vagas limitadas. Informamos que a EPP não emite certificados de participação para eventos gratuitos.