Processo de Supervisão

Com foco no analista, sua técnica e seu aprender da experiência, o processo de supervisão no Ékatus Instituto é feito através de um conjunto de diversas atividades que visam o “saber fazer” psicanálise, sempre enfatizando um aspecto do trabalho analítico, de maneira que o candidato possa formar sua visão clínica com toda a extensão, complexidade e implicâncias dela. Veja abaixo as atividades que compõe esse processo de supervisão: 

Grupos de Fundamentação da Técnica
Coordenação: Ale Esclapes

Diferente dos grupos de estudos semanais (técnica-teoria), são encontros que visam preparar o candidato para o uso adequado dos instrumentos de trabalho psicanalítico e seus aspectos éticos, através da discussão dos fundamentos técnicos e a aprendizagem das principais ferramentas de observação clínica pelo vértice de W. Bion, autor que se dedicou profundamente a desenvolver uma psicanálise instrumental.


Reunião de Treinamento Técnico

Coordenação: Marcos Capelli, Marcelo Moya e Rafael Marques

Nessa atividade, as ferramentas ensinadas nos Grupos de Fundamentação Técnica são treinadas e as dúvidas que eventualmente surgem na prática sanadas em grupo até que estejam incorporados à escuta clínica.

Exercício da Clínica
Coordenação: Maria Foster e Emir Tomazelli

O objetivo deste grupo é pensar as diversas implicações clínicas frente a cada decisão tomada em consultório sem incorrer a padrões rígidos de atendimento, e também são discutidos temas éticos da profissão, bem como situações pontuais da clínica que merecem atenção especial do psicanalista.

Quem pode participar: Membros do Ékatus Instituto

Quando: Consulte a grade de horários