Sobre o cuidado

Por  Dr. Emir Tomazelli1

Nesses 45 anos de clínica, não é a primeira vez que observo a íntima relação que se estabelece entre a morte e o amansamento da experiência interna de desespero e de rompimento afetivo. Mais uma vez ela, a morte, faz seu apontamento e com ele faz seu bem, re-despertando o amor em nós, pela via da ameaça da vida.

Leia mais
Uma experiência com Melanie Klein

Por Fernanda Borges Hisaba1

Entrar em contato com as ideias de Melanie Klein tem sido algo fascinante. Perturbador, a um tempo, nos faz mergulhar a fundo em nossas próprias análises pessoais, buscando compreender como se processaram nossas vivências mais arcaicas, que ansiedades nos atravessam, que mecanismos de defesa desenvolvemos, como oscilamos entre mais ou menos integrados, como nos relacionamos com nossos objetos, como nos portamos diante do nosso horror à dependência do outro.

Leia mais
Estruturas organizacionais da sexualidade, segundo Freud

Por  Raquel Casonato Rodrigues Mariano1

É sabido que no desenvolvimento de crianças, as noções referentes ao que é um genital, o que é seu, o que é do outro, o igual e o diferente começam a se formar, entretanto, as maiores implicações dessas diferenças e de suas vivencias, vão ser consolidadas no Complexo de Édipo.

Leia mais
Quem não se comunica se trumbica

Por Jucimary Silveira1

Já dizia Chacrinha o Velho Guerreiro:
“Quem não se Comunica se Trumbica”
A comunicação é tida como um dos grandes motivos de desentendimento entre as pessoas; e deve ser mesmo.
Será que a gente simplifica demais a comunicação e simplificando a gente complica? Será que a gente pensa que comunicar é só falar?

Leia mais
Fui seduzida na infância... Realidade ou fantasia?

Por Francisco César Pereira Retrão1

Freud como médico e pesquisador da sua época, tinha sede pela investigação focada no que estava além dos sintomas físicos das doenças. Diante disso lançou mão de investigações relacionadas a uma inquietação: os sintomas perceptíveis em consultório têm uma gênese que não é “visível” a olho nu.

Leia mais
Análise a três: uma visão crítica sobre o trabalho técnico de Freud no caso Dora

Por Alan Araújo da Costa1

Analisar o trabalho terapêutico desenvolvido por Freud no caso Dora sempre será bastante curioso. Se passando no início da estruturação da técnica psicanalítica, logo após abandonar a hipnose e começando a utilizar a livre associação, percebemos com riqueza de detalhes o desenvolvimento do seu trabalho como terapeuta, os seus deslizes e a base da ideia daquilo que viria a se tornar a técnica clínica da psicanálise.

Leia mais